17ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana comemora bons resultados para a temporada de Inverno 2014

 em Notícias

Terminou na última sexta-feira (21/02) a 17ª edição da Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, na cidade de Caruaru. O evento, que apresenta os lançamentos das confecções do Agreste para a temporada Inverno 2014 nos segmentos de jeanswear, moda masculina e feminina, infantil, bebê, surfwear, streetwear, praia, fitness e lingerie, mostrou mais uma vez sua força, em números expressivos para a economia local. No balanço final, esta edição do evento fechou com um faturamento de mais de R$ 17 milhões e mais de 4.000 pedidos computados, num total de 1.1 milhão de peças comercializadas.

Realizado pela Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC), o evento, que visa fomentar o polo de confecções de moda do Agreste, tem grande impacto sobre as marcas participantes, influenciando desde os processos produtivos até o seu sucesso econômico. Entre as marcas participantes – algumas desde a 1ª Rodada – não são raros os casos em que a experiência adquirida e o contato com os clientes, influenciaram as coleções seguintes, ou mesmo a criação de novas linhas e marcas derivadas.

Além disso, os negócios gerados a partir da feira representam de 50% a 75% do faturamento de muitas das confecções, sejam elas grandes, médias ou pequenas empresas da região.

Perspectiva das confecções pernambucanas

Referência entre as confecções de jeanswear pernambucanas, a Kikorum Jeans participa do evento desde a 1ª edição. Presente em mais de 3.500 pontos de venda por todo o Brasil, a marca ressalta a importância da Rodada de Negócios para seu sucesso. Segundo Luciana de Oliveira, representante da marca, o diferencial do evento é justamente a qualidade dos clientes. “Os negócios gerados durante o salão representam hoje cerca de 50% do faturamento da marca a cada coleção”, afirma.

Outra participante desde a primeira edição, a Ondas Moda Praia fez da Rodada de Negócios sua principal vitrine e fonte de fidelização de clientes, e nos últimos anos, abriu mão de loja física para se dedicar exclusivamente a produção por encomenda. Segundo a proprietária Clea Jaci da Silva, a moda praia brasileira é muito bem vista tanto dentro quanto fora do país: “nossa marca está presente em diversos estados brasileiros, mas também exporta até hoje para clientes internacionais, do Chile, Portugal e Angola, devido à participação em outras edições da Rodada”.

Para Maria Helena Zenaide, proprietária da grife Dona Filó, o vestuário feminino é hoje um segmento de destaque na moda da região, e a temporada atual promete esquentar os motores. “Estaremos a todo vapor após o Carnaval”, afirma, garantindo que, desde os primeiros negócios efetuados no salão, os números foram satisfatórios. A clientela da Rodada representa mais 65% do volume de pedidos da marca.

Referência local em moda casual masculina, a grife 40 Graus tem presença expressiva no nordeste, além de exportar para todas as regiões do Brasil. Para Wamberto Barbosa, proprietário da marca, a Rodada proporciona essa interação com regiões mais distantes. “O evento tornou a moda pernambucana uma referência no cenário nacional, com empresas de todos os portes”, garante, “nos afirmamos como fornecedores tanto de grandes quanto de pequenos magazines, e isso traz estabilidade, é uma dinâmica salutar para nossa indústria”.

O empresário destaca que um dos pontos positivos da Rodada é a qualidade da clientela. “O evento tem uma carteira de clientes muito interessante, trazendo sempre compradores novos, mas sem deixar de fazer a manutenção daqueles que participam há mais tempo, alguns desde o início”, afirma Wamberto, “isso traz grande credibilidade”.

Compradores satisfeitos

Na outra ponta, os compradores – tanto novos quanto de longa data – também se mostram contentes com as oportunidades encontradas na Rodada. Entre os fatores frequentemente mencionados por eles está a boa relação custo/benefício do produto da região.

Para Wilson Alves Junior e Christiene Pereira, compradores de Goiás em visita ao evento pela primeira vez, o salão marcou tanto pela organização e estrutura quanto pela qualidade dos produtos. Representantes de uma empresa que trabalha com moda infantil há 24 anos, os dois se dizem impressionados com as coleções voltadas para o segmento, “Já tínhamos ouvido falar da Rodada, e gostamos bastante das coleções, que atendem o nosso mercado com qualidade e preço”, afirmam, garantindo que pretendem voltar na próxima edição.

Everaldo Lopes e Marco Antonio Martins, compradores do Mato Grosso, fazem questão de listar a excelente relação custo/benefício como principal atrativo da moda pernambucana. “Os produtos evoluíram muito, tanto em termos de qualidade quanto no estilo, portanto as peças tem bastante valor agregado, e podem atingir um bom preço final na vitrine”, concordam eles. “Por isso mesmo continuo vindo aqui ao longo de oito anos”, conclui Everaldo.

A 17ª edição da Rodada da Moda Pernambucana recepcionou 256 compradores convidados, vindos de todas as regiões do país, além de outros 115 visitantes espontâneos.

18ª RODADA DE NEGÓCIOS DA MODA PERNAMBUCANA – VERÃO 2015

Realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC) e SEBRAE Pernambuco, com patrocínio da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD-DIPER); apoio da ASCAP, da ACIT, da ACIASUR, do SINDIVEST e da Prefeitura de Caruaru e coordenação da J&B Consultores, a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana já tem data para sua 18ª edição. No período de 30 de julho a 1º de agosto de 2014, as confecções pernambucanas apresentarão suas apostas para a temporada de Verão 2015.

 

 

  ')}