17ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana – No balanço do 2º dia, compradores e expositores satisfeitos

 em Notícias

O segundo dia da 17ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana confirma a boa fase do polo confeccionista do nordeste. Nos últimos anos a região se consolidou como uma referência na moda brasileira, oferecendo produtos de qualidade para todo o Brasil.

Até a metade do segundo dia, 574 empresas compradoras já haviam passado pelo evento, registrando mais de 2.500 pedidos no sistema da Rodada. O balanço momentâneo indica que os estados com maior participação nesse volume de negócios foram, respectivamente, Norte (30%), Centro Oeste (25%) e Nordeste (20%), seguidos pelo Sudeste (18%) e Sul (7%).

Segundo o empresário Wamberto Barbosa, da grife 40 Graus, essa distribuição se deve à característica da temporada de Inverno das confecções nordestinas: “Uma vez que esses estados, assim como a região, não tem um inverno rigoroso, os compradores de lá encontram na moda pernambucana uma correspondência maior em termos de materiais e modelos para a estação, já que nos outros polos, do Sul e Sudeste, a produção está mais voltadas para tecidos pesados e roupas para clima frio”.

O empresário destaca que um dos pontos positivos da Rodada é justamente a qualidade da clientela. “O evento tem uma carteira de clientes muito interessante, trazendo sempre compradores novos, mas sem deixar de fazer a manutenção daqueles que participam há mais tempo, alguns desde o início”, afirma Wamberto, “Isso traz grande credibilidade”. Assim como outros expositores, ele se mostra satisfeito em relação ao volume de negócios concretizados até esse momento.

Na outra ponta, os compradores – tanto novos quanto de longa data – também se mostram contentes com as oportunidades encontradas na Rodada. Entre os fatores frequentemente mencionados por eles está a boa relação custo/benefício do produto da região.

Para Wilson Alves Junior e Christiene Pereira, compradores de Goiás em visita ao evento pela primeira vez, o salão marcou tanto pela organização e estrutura quanto pela qualidade dos produtos. Representantes de uma empresa que trabalha com moda infantil há 24 anos, os dois se dizem impressionados com as coleções voltadas para o segmento, “Já tínhamos ouvido falar da Rodada, e gostamos bastante das coleções, que atendem o nosso mercado com qualidade e preço”, afirmam, garantindo que pretendem voltar na próxima edição.

Everaldo Lopes e Marco Antonio Martins, compradores do Mato Grosso, fazem questão de listar a excelente relação custo/benefício como principal atrativo da moda pernambucana. “Os produtos evoluíram muito, tanto em termos de qualidade quanto no estilo, portanto as peças tem bastante valor agregado, e podem atingir um bom preço final na vitrine”, concordam eles. “Por isso mesmo continuo vindo aqui ao longo de oito anos”, conclui Everaldo.

com informações do site www.rodadamodape.com ')}