Desempenho da Indústria

Embora boa parte da indústria não tenha ficado paralisada durante a pandemia, seu desempenho foi prejudicado pelo enfraquecimento da demanda, exceto para alguns segmentos, destaque para indústria alimentícia.

Estudo do Banco Central confirma essa análise, destacando entre os segmentos de atividades, os únicos em que o consumo está acima do observado no pré-pandemia em todas as regiões são “supermercados e afins” e “farmácias e afins”. Esses segmentos, inclusive, tiveram aumento expressivo nas vendas antes do início das medidas mais restritivas de isolamento social, no final de março.

 

Vendas com cartão de débito (total) – Regiões

Supermercados e afins – Dados semanais média semanas de 04/fev a 16/mar = 100

Fontes: CIP e IGBE

Esse movimento nessas atividades e segmentos amenizaram os efeitos nos dados agregados da Indústria. Porém, é possível observar o impacto negativo entre abril e junho, a partir de dados da Pesquisa Mensal da Indústria – PMI/IBGE. Importante observar que durante todo período a Indústria de Pernambuco apresentou um desempenho superior aos dados para o Brasil.

 

Índices mensais da produção indústria

Brasil e Pernambuco

Fonte: Pesquisa Mensal da Indústria/IBGE

 

Mesmo com uma boa recuperação no mês de junho, Pernambuco ainda apresenta uma perda acumulada no ano de -3,6% em relação ao mesmo período de 2019. Porém um resultado negativo menor quando comparado ao Brasil (-10,9%) e Nordeste (-9,5%).